: Tô Conversando...: Janeiro 2011
Bem Vindo Amigo!

| Suscríbete vía RSS

domingo, 30 de janeiro de 2011

Universal CityWalk® - Orlando

DSC00276Como eles mesmo dizem, lá é a capital do entretenimento em Orlando.

A primeira vez que fomos era um fim de tarde e a noite já iniciava a sua entrada explendorosa acompanhada da lua. Nossa intenção era nos ambientalizarmos para não perdemos a hora do
Show do Blue Man Group que iriamos assistir no dia seguinte e claro conhecer o lugar.

Aquele lugar é incrivel, o astral, as pessoas, as luzes, aquilo tudo já é um show por si só, lá você pode:
- Fazer um lanche rápido
- Um belo jantar
- Tomar um delicioso coquetel
- Assistir bandas maravilhosos
- Assistir os mais recentes filmes
- Dancar a noite toda

DSC00280Se quiser você pode fazer tudo em uma única noite, você pode fazer tudo em um único lugar,
Universal CityWalk® o ponto mais quente de Orlando para o entretenimento.

O primeiro impacto que tivemos foi o
monstruoso estacionamento coberto e 100% organizado, acredito que nâo havia mais que dez ou quinze pessoas organizando tudo. Nosso trabalho foi seguir as indicações e guardar o personagem e numero da fila para nâo esquecer onde o carro ficou.

As esteiras rolantes nos fizeram chegar até o inicio do entreterimento.

Quando saímos do Brasil eu já havia preparado um roteiro com parques atrações, lojas, shows e claro, restaurantes. Então tinhamos idéia dos retaurantes que encontrariamos lá.

DSC00281A escolha de hoje foi o NBA City, meu filho adora esportes e ele nos influenciou. Nós só não sabiamos que naquela noite um dos excepecionais jogadores de basquete na NBA iria anunciar o seu novo clube.

Todas as tv’s de uma forma ou de outra
falavam da decisão de LeBron James, quando o relógio marcou 21 horas o lugar explodiu ele anunciou o Miami Heat.

Tenho certeza que o fato foi histórico para o basquete americano e mesmo sem saber nós fizemos parte disto.
Jantamos neste restaurante temático e claro como não poderia deixar de ser visitamos a loja de produtos do basquete americano.

Na sequencia fomos ao teatro onde iria acontecer o
Show do Blue Man Group, que aliás é muito próximo do NBA City.

DSC00291Quando olhamos para o relógio já passava da 00:20 hrs e tudo parecia que estava apenas se iniciando, mas, como no dia seguinte tinhamos mais parque pela manhã resolvemos ir embora. Teriamos outras oportunidades de visitar o lugar.

Quando você estiver em Orlando não deixe de visitar a
Universal CityWalk®

Não vou dar dicas sobre as atrações, para isto ofereço dois lugares maravilhosos o Viajando para Orlando e o Dicas da Gre, em ambos os locais você estará muito bem servido.

DSC00268Espero ter passado há vocês um pouco daquilo que vivi neste sonho maravilhoso. Recomendo a aqueles que têm este mesmo sonho que faça com que ele aconteça independente do tempo que levar.


Beijo a todos.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Shows em Orlando – Música e Circo

Falar de shows com os americanos é chover no molhado, se quiséssemos saber uma vocação deles esta com certeza seria lembrada.

Dentro e fora dos parques você vai encontrar um cardápio enorme de coisas boas para se assistir. Hoje vou falar de dois shows maravilhosos que escolhemos fora dos parques.

Nossas escolhas foram o Cirque du Soleil® - La Nouba™ e o Blue Man Group, não poderia ter sido melhor.

DSC00539O Cirque du Soleil® - La Nouba™ já era um desejo antigo e infelizmente havíamos deixado escapar as oportunidades aqui no Brasil. Já o Blue Man Group foi por insistência do meu filho, nem sei se ele sabia exatamente o que estava pedindo ou se seria pela curiosidade dos homens pintados de azul.

Com o advento da internet eu não poderia deixar de passar e fui verificar no Youtube se havia algum vídeo do Blue Man Group, claro que achei e decidi que realmente valeria a pena assistir.
Os shows acontecem em lugares diferentes e com patrocinadores diferentes.

O Cirque du Soleil® - La Nouba™ acontece em Downtown Disney e o Blue Man Group no City Walk da Universal. Fora o espetáculo temos a opção de escolher qualquer um dos badaladíssimos restaurantes destes locais.

DSC00283O primeiro dos shows foi o da Universal, três homens pintados de azul fazendo musica e “piadas” por aproximadamente uma hora e quarenta e cinco minutos sem dizer uma única palavra. Fantástico, maravilhoso, sem palavras, não sei como descrever tudo aquilo que assisti.

Se alguém me perguntasse hoje se vale a pena este show eu não exitaria um só segundo e diria sim, sim, sim e mais um sim.
Como estávamos no City Walk da Universal aproveitamos para jantar no HardRock Café.

O Cirque du Soleil® - La Nouba™ nos remete ao circo moderno com um toque de teatral. Este espetáculo foi criado especialmente para o Walt Disney World e fica fixo lá em
Downtown Disney.

La Nouba trás ao espectador uma mostra dos sonhos humanos, passando por situações que podem ocorrer nos sonhos.

Você fica tão preso a tudo que nem percebe o passar dos 90 maravilhosos minutos.

Novamente se alguém me perguntasse hoje se vale a pena este show eu não exitaria um só segundo e diria sim, sim, sim e mais um sim.

Não vou dar dicas sobre as atrações, para isto ofereço dois lugares maravilhosos o Viajando para Orlando e o Dicas da Gre, em ambos os locais você estará muito bem servido.

Espero ter passado há vocês um pouco daquilo que vivi neste sonho maravilhoso. Recomendo a aqueles que têm este mesmo sonho que faça com que ele aconteça independente do tempo que levar.

Beijo a todos.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

O Maravilhoso Mundo de Disney

DSC00405Acredito que quase todas as crianças pelo menos uma vez na vida sonhou em conhecer o Maravilhoso Mundo de Disney.

Hoje vou tentar passar a vocês a emoção de chegar ao Magic Kingdom, se é que isto é possível.

Acordamos cedo, parecia que os personagens nos chamavam em um coro quase celestial, Mickey, Minnie, Pato Donald, Pateta, estavam remoendo nossas lembranças de infância. Cada minuto a mais no relógio representava menos um para a realização de um sonho.

O nosso hotel, Hampton Inn Lake Buena Vista Orlando estava a cinco minutinhos de carro do parque, a propagando diz que estão a apenas uma milha, mas, é um pouquinho mais!

DSC00361O caminho parecia interminável, mesmo a estrada sendo maravilhosa a ânsia não permitia o desfrute daquele conforto. Quando chegamos à entrada do estacionamento o coração acelerou, o sonho estava próximo, todos aqueles anos de espera tinham chegado ao fim.

Ao descer do carro parecia estar envolto em nuvens, pois, minha sensação era de estar flutuando. Achei que bastava pegar o “trenzinho” que faz o leva e trás do estacionamento, ledo engano, ainda precisaria da ajuda de uma barca para atravessar o Seven Seas Lagon ou do monorail que nos levaria até o ponto final da viagem, ou inicial.

Optamos por fazer a viagem da ida de barca, a fila do monorail era gigante, deixamos este para a volta. De longe podíamos avistar o castelo da cinderela que ia crescendo à medida que lentamente nos aproximávamos.

DSC00362Durante a travessia me veio à mente todos os filmes, desenhos, revistas em quadrinho, livros que eu conhecia. É muito engraçado como nosso cérebro trabalha, muitas coisas eu nem lembrava mais, mas, estava tudo lá guardadinho em algum lugar.

Quando dei por mim ouvi o comandante dando as instruções finais para o desembarque.

Antes da tão aguardada entrada tínhamos que passar pela tradicional revista das malas dos parques, nada de constrangedor e em um piscar de olhos estávamos na Main Street, U.S.A.

DSC00368Se você estiver nesta rua e olhar para frente irá ver o maravilhoso castelo da cinderela. Claro que fiquei em êxtase, congelado bem no meio da rua atrapalhando todo mundo.

Mesmo tendo passado algum tempo eu ainda não consigo traduzir aqueles sentimentos em palavras, era uma tempestade de emoções dentro de mim.

O sonho estava realizado, agora tínhamos que aproveitar enquanto fosse eterno como disse o poeta.

Passamos momentos maravilhosos das 09:30 até as 23:00 hrs quando terminou o Disney Fireworks que na época que fui se chamava Nightastic!, claro que antes aproveitamos o Disney's Electrical Parade que acontece um pouquinho antes.

DSC00412Nos dias que se passaram continuamos nos divertimos muito mesmo, mas, os momentos de alegria e felicidade estão registrados em nossas memórias para o resto de nossas vidas.

Não vou dar dicas sobre o parque e as atrações, para isto ofereço duas lugares maravilhosos o Viajando para Orlando e o Dicas da Gre, em ambos os locais você estará muito bem servido.

Espero ter passado a vocês um pouco daquilo que vivi neste sonho maravilhoso e recomendo a aqueles que têm este mesmo sonho que faça com que ele aconteça, independente do tempo que levar.

Beijo a todos.

sábado, 22 de janeiro de 2011

DISCOVERY COVE - ULTIMATE - ORLANDO

Discovery Cove - Orlando - Vista do parquehttp://www.discoverycove.com/Inclui uma visita ao Discovery Cove* em data pré-reservada.

Visitas ilimitadas ao Sea World Orlando, Busch Gardens Tampa e Aquatica durante 14 dias consecutivos antes ou depois da data de visita ao Discovery Cove.

Também está Incluso o transporte gratuito para o Busch Gardens em Tampa.

* Ingresso inclui: Estacionamento, alimentos e bebidas (incluindo café da manhã tipo Continental e almoço), utilização de equipamento para Snorkel, roupa de mergulho, toalha, armário e ducha para banho. Claro, não podemos esquecer o famoso e maravilhoso mergulho com o golfinho.

Quando falei com alguns amigos que havia comprado este ingresso fui taxado de maluco, isto porque o ingresso na época custou pouco mais de US$ 400 por pessoa.

Realmente, se você olha somente o valor parece algo estratosférico, mas, vamos analisar com calma as coisas e verificar o que temos direito:
- 4 parques, em média US$ 70 = US$ 280
- 1 café da manhã US$ 10
- 1 almoço (lanche) US$ 25
- 1 equipamento para Snorkel (mascara e respirador, baratinhos) US$ 20
- 1 transporte Orlando/Tampa (86 milhas) US$ 10

Até agora já gastamos US$ 345 DSC00251e ainda temos roupa de mergulho, toalha, armário e ducha para banho, cerveja, refrigerante, água, sorvete, salgadinhos até não agüentar mais (ilimitado). Não esqueça que 3 dos parques são para 14 dias consecutivos.

E finalmente não esqueça que nadar com o golfinho não tem preço.

Cada vez mais eu tenho certeza que realmente fiz uma maravilhosa escolha por este tipo de ingresso.

Este foi o primeiro dos parques que visitamos em Orlando e se pudesse recomendar  eu diria não há nada melhor para relaxar.

Os receptivos do parque são super atenciosos e o sonho começa logo na entrada, al
i somos informados qual o horário do nosso mergulho com o golfinho e qual o horário do “cursinho preparatório”.

Tudo bem organizado, bem americano.

Pegamos nossas roupas e equipamentos de mergulho, nos trocamos e fomos atrás dos armários. Como ainda iria demorar um pouco os golfinhos fomos aproveitar as outras atrações.

Você tem uma série de opções, entrar na piscina das raias, nadar nas correntezas do Wind-Away River, no aquário dos peixes ou alimentar os pássaros no aviário.

DSC00238Entre todas estas atrações não sei dizer qual é a melhor, aqui em casa ficamos divididos e tenho certeza que vocês vão ficar também.

Passamos momentos maravilhosos e extremamente relaxantes

Nosso momento maravilhoso com os golfinhos aconteceu as 11 horas e como é bonito você ver um trabalho sério realizado pelo Sea World.

Claro que comemos, bebemos e nos divertimos muito mesmo e quando percebemos já estava na hora de ir embora.

Esqueci de dizer que neste parque só são permitidas 1.000 pessoas por dia, isto mesmo. Então você tem que reservar senão não vai conseguir entrar neste mundo maravilhoso.

Ah! Já ia esquecendo de postar a prova cabal da visita.

M070810_00_8036

Se você puder vá visitar este maravilhoso lugar, Discovery Cove.

Beijos a todos.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

O que posso trazer de uma viagem ao exterior – Parte III

Bagagens
Terminamos hoje nossa trilogia sobre “O que posso trazer de uma viagem ao exterior” falando sobre as bagagens e quais os procedimentos que devemos ter quando acompanhadas ou não.
Foi um grande prazer poder passar a todos vocês estas dicas, que foram vivenciadas e que tiveram como base o site da
receita federal.

Bagagem Acompanhada
Todo viajante que ingressa no Brasil, qualquer que seja a sua via de transporte, deve preencher a Declaração de Bagagem Acompanhada (DBA), que é fornecida pelas empresas de transporte, agências de viagens ou obtido nas repartições aduaneiras.

O viajante que estiver chegando ao Brasil portando valores em montante superior a R$10.000,00 (dez mil reais) ou o equivalente em outra moeda, em espécie, além de prestar essa informação na Declaração de Bagagem Acompanhada (DBA), é obrigado a apresentar a Declaração Eletrônica de Porte de Valores (e-DPV), por meio da internet, e se apresentar à fiscalização aduaneira do local de entrada no País, para fins de conferência.

O viajante que traz outros bens, incluídos no conceito de bagagem, cujo valor global exceda a cota de isenção, mas que não excedam os limites quantitativos de bens para a via de transporte utilizada deve pagar o imposto de importação (II), calculado à base de 50% do que exceder a cota de isenção, por meio de documento próprio (Documento de Arrecadação de Receitas Federais - Darf), na rede bancária brasileira.

O viajante que exceder os limites quantitativos de bens para a via de transporte utilizada deverá providenciar o despacho de importação dos bens excedentes sob o regime de tributação comum.

Se não for possível o pagamento do imposto no momento do desembarque, os bens sujeitos à tributação são retidos pela Aduana, mediante o preenchimento e entrega, ao viajante, do Termo de Retenção e Guarda dos Bens, contendo informações referentes ao viajante e aos bens retidos. A liberação dos bens é efetuada posteriormente mediante a apresentação, pelo viajante, do Termo de Retenção e do comprovante do pagamento do imposto ou após a conclusão do despacho de importação sob o regime de tributação comum, conforme o caso

O viajante deve dirigir-se à fiscalização aduaneira, no setor de "BENS A DECLARAR", quando estiver trazendo:

I - animais, vegetais ou suas partes, sementes, produtos de origem animal ou vegetal, produtos veterinários ou agrotóxicos;

II - produtos médicos, produtos para diagnóstico in vitro, produtos para limpeza ou materiais biológicos;

III - medicamentos, exceto os de uso pessoal, ou alimentos de qualquer tipo;

IV - armas ou munições;

V - bens sujeitos a restrições ou proibições ou ao regime comum de importação;

V - bens aos quais será dada destinação comercial ou industrial, ou outros bens que não sejam passíveis de enquadramento como bagagem;

VI - bens que devam ser submetidos a armazenamento para posterior despacho no regime comum de importação,

VII - bens sujeitos ao regime aduaneiro especial de admissão temporária quando sua discriminação na DBA for obrigatória;

VIII - bens cujo valor global ultrapasse o limite de isenção para a via de transporte,
IX - bens que excederem limite quantitativo para fruição da isenção; ou

X - valores em espécie em montante superior a R$ 10.000,00 (dez mil reais) ou seu equivalente em outra moeda.

Nos demais casos, o viajante deve dirigir-se ao setor "NADA A DECLARAR".

Atenção:
Declarar seus bens não significa, necessariamente, que a sua bagagem será examinada. A escolha indevida pelo setor "NADA A DECLARAR" equivale a efetuar declaração falsa e acarreta multa de 50% do valor dos bens que exceder a cota de isenção.

As mercadorias que revelem finalidade comercial, se não forem declaradas pelo viajante, antes de qualquer ação da fiscalização aduaneira, sujeitarão o viajante a multa ou, até mesmo, a apreensão das mercadorias, para fins de aplicação da pena de perdimento.

Alguns medicamentos estão sujeitos a controle especial pela
Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e, nessa condição, só poderão entrar no País após a manifestação favorável da autoridade sanitária. Tenha sempre em mãos a receita médica, que indique o nome e domicílio do paciente, posologia ou modo de uso do medicamento e a periodicidade do tratamento.

Bagagem Desacompanhada – Procedimentos na Chegada ao Brasil
Às limitações, indicadas para a bagagem acompanhada, relativas aos bens que não podem ser trazidos como bagagem e bens de importação proibida, aplicam-se também à bagagem desacompanhada.

A bagagem desacompanhada deve provir do país ou dos países de procedência do viajante.

A bagagem desacompanhada deve chegar ao Brasil dentro do período de três meses anteriores ou até seis meses posteriores ao desembarque do viajante. Fora desse prazo, os bens não são considerados como bagagem, sujeitando-se ao regime de importação comum para bagagens.

A data do desembarque do viajante no Brasil é comprovada mediante a apresentação do bilhete da passagem, de declaração da empresa transportadora, ou do passaporte.

O despacho aduaneiro de bagagem desacompanhada somente pode ser processado após a chegada do viajante e deve ser iniciado no prazo de até 90 dias contado da descarga dos bens, sob pena de ser considerada abandonada. O viajante pode providenciar o despacho pessoalmente ou por meio de despachante aduaneiro por ele nomeado.

O viajante deve providenciar o despacho aduaneiro da sua bagagem por meio da Declaração Simplificada de Importação (DSI) eletrônica, registrada no Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex), podendo, nesse caso, ser dispensado o procedimento de habilitação para utilizar o Siscomex se a declaração for transmitida para registro por um funcionário da Aduana ou elaborada por um despachante aduaneiro nomeado pelo viajante. O pagamento do imposto de importação, se for o caso, é feito no momento do registro da DSI.

Os bens que compõem a bagagem devem ser relacionados na DSI. Para facilitar a conferência aduaneira, recomenda-se que os bens sejam distribuídos em caixas numeradas, agrupando-se, quando possível, os bens afins, que se relacione o conteúdo de caixa por caixa, por exemplo, conteúdo da caixa nº 1 (discriminando todos os bens ali contidos), conteúdo da caixa nº 2 e assim por diante.

A liberação dos bens é efetuada após a conferência aduaneira da bagagem.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

O que posso trazer de uma viagem ao exterior – Parte II

O que não fazer quando retornando de viagem
Hoje vamos falar daquilo que você não pode trazer quando retornar de uma viagem ao exterior.

Todo mundo fica preocupado com aquilo que vai trazer quando retorna de uma viagem. Não é para menos, nossas altas taxas de impostos nos remetem a “esta prática milenar”.

Temos que ficar atentos com o NÃO porque isto pode acarretar uma taxa significativa de imposto e no caso do PROÏBIDO pode acontecer até uma prisão.

Fique atento aos detalhes aí em baixo e retorne tranqüilo da sua magnífica viagem.

Cuidado viajante no seu retorno
O que o viajante NÃO pode trazer do exterior mesmo que ele resolva conceituar como bagagem:
a) Objetos destinados a revenda ou a uso industrial;

b) Automóveis, motocicletas, motonetas, bicicletas com motor, trailers e demais veículos automotores terrestres, suas partes e peças;

c) Aeronaves e suas partes e peças;

d) Embarcações de todo tipo, motos aquáticas e similares e motores para embarcações e suas partes e peças;

É PROIBIDO trazer do exterior pelo viajante:
a) Cigarros e bebidas fabricados no Brasil, destinados à venda exclusivamente no exterior;

b) Cigarros de marca que não seja comercializada no país de origem;

c) Brinquedos, réplicas e simulacros de armas de fogo, que com estas se possam confundir, exceto se for para integrar coleção de usuário autorizado, nas condições fixadas pelo Comando do Exército Brasileiro;

d) Espécies animais da fauna silvestre sem um parecer técnico e licença expedida pelo Ministério do Meio Ambiente;

e) Espécies aquáticas para fins ornamentais e de agricultura, em qualquer fase do ciclo vital, sem permissão do órgão competente;

f) Produtos assinalados com marcas falsificadas, alteradas ou imitadas, ou que apresentem falsa indicação de procedência;

g) Mercadorias cuja produção tenha violado direito autoral ("pirateadas");

h) Produtos contendo organismos geneticamente modificados;

i) Agrotóxicos, seus componentes e afins;

j) Mercadoria atentatória à moral, aos bons costumes, à saúde ou à ordem pública;

k) Substâncias entorpecentes ou drogas.

Obs.: Esses bens, se trazidos pelo viajante, serão apreendidos pela Aduana. O viajante pode ainda, conforme o caso, ser preso pelas autoridades brasileiras e processado civil e penalmente.


Residentes

Residentes no Brasil
a) Se o veículo saiu temporariamente do País, por via terrestre, conduzido pelo viajante: nenhum procedimento junto à Aduana, desde que o condutor porte a documentação exigida na legislação aplicável ao viajante e o veículo não transporte mercadorias que, por sua quantidade ou características, façam supor finalidade comercial, ou que sejam incompatíveis com as finalidades do turismo (vide art. 356 do Decreto 6.759/2009 );

b) Se o veículo saiu do País temporariamente, por qualquer outro meio: o viajante deve providenciar o despacho aduaneiro de reimportação do veículo, por meio da Declaração Simplificada de Importação (DSI) eletrônica, registrada no Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex), podendo, nesse caso, ser dispensado o procedimento de habilitação para utilizar o Siscomex se a declaração for transmitida para registro por um funcionário da Aduana ou elaborada por um
despachante aduaneiro nomeado pelo viajante;

c) Se o veículo não saiu temporariamente do País: é proibido trazer veículo automotor do exterior como bagagem, exceto para alguns
viajantes em situações especiais.


Brasileiro ou estrangeiro residente no exterior em viagem temporária ao Brasil
a)
Veículo utilizado exclusivamente em tráfego fronteiriço: é considerado automaticamente em
regime especial de admissão temporária, desde que cumpridas às formalidades necessárias para o controle aduaneiro junto à unidade aduaneira que jurisdicione o local de entrada do veículo no País;

b) Veículo de uso particular, exclusivo de turista residente em país integrante do Mercosul: pode circular livremente no País, sem a necessidade de quaisquer formalidades aduaneiras, desde que o condutor porte a documentação exigida na legislação aplicável ao viajante e o veículo não transporte mercadorias que, por sua quantidade ou características, façam supor finalidade comercial, ou que sejam incompatíveis com as finalidades do turismo (vide art. 356 do
Decreto 6.759/2009) );

c) Veículo de viajante residente nos demais países, qualquer que seja a via de transporte utilizada, inclusive o próprio viajante conduzindo o veículo: submeter o veículo ao
regime especial de admissão temporária, pelo prazo concedido para sua permanência no Brasil, por meio do formulário Declaração Simplificada de Importação (DSI) (anexos II a IV da Instrução Normativa SRF nº 611/06).

Imigrante: é proibido trazer veículo automotor do exterior como bagagem, exceto para alguns viajantes em situações especiais.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

O que posso trazer de uma viagem ao exterior

Recentemente o governo brasileiro fez algumas alterações naquilo que podemos trazer do exterior em uma viagem, estas mudanças estão no Instrução Normativa RFB 1.059/2010 e Decreto nº 6.759/09 (arts. 87, 101, 102 e 155 a 168).

Não sei se é de conhecimento de todos, mas, quando se regressa ao Brasil você pode se enquadrar em uma série de situações:
- O que posso trazer - cota de isenção;
- Compras no Free Shop;
- O que não posso trazer;
- O que fazer quando estiver chegando ao Brasil portando valor superior a R$10.000,00 (dez mil reais);
- O que fazer?

Como o assunto é deveras extenso resolvi “quebrá-lo” em três partes, hoje, por exemplo, vamos falar O que posso trazer na cota de isenção e Compras no Free Shop.

O que posso trazer - cota de isenção
Quando retornar ao Brasil o brasileiro tem direito a trazer alguns produtos com isenção de tributos, mas, para isto deve observar algumas regras:
- Os produtos não podem ser utilizados para fins comerciais, exposição para venda ou venda sem a autorização prévia do fisco e o pagamento dos referidos tributos.
- Itens que são considerados como bagagem do passageiro: roupas e outros artigos de vestuário, artigos de higiene, beleza ou maquiagem, calçados, livros, folhetos e periódicos, ferramentas, máquinas, aparelhos e instrumentos necessários ao exercício de sua profissão, arte ou ofício, individualmente.
- Outros bens desde que observado o valor e o limite quantitativo. O limite de valor corresponde a:

a) US$ 500,00 (quinhentos dólares dos Estados Unidos) ou o equivalente em outra moeda, quando o viajante ingressar no País por via aérea ou marítima; e

b) US$ 300,00 (trezentos dólares dos Estados Unidos) ou o equivalente em outra moeda, quando o viajante ingressar no País por via terrestre, fluvial ou lacustre.
O limite quantitativo corresponde a:
a) bebidas alcoólicas: 12 litros, no total;
b) cigarros: 10 maços, no total, contendo, cada um, 20 unidades;
c) charutos ou cigarrilhas: 25 unidades, no total;
d) fumo: 250 gramas, no total;

Via aérea ou marítima:
e) bens não relacionados nos itens “a” a “d” (souvenirs e pequenos presentes), de valor unitário inferior a US$ 10,00: 20 unidades, no total, desde que não haja mais do que 10 unidades idênticas; e

f) bens não relacionados nos itens “a” a “e”: 20 unidades, no total, desde que não haja mais do que 3 unidades idênticas

Via terrestre:
e) bens não relacionados nos itens “a” a “d” (souvenirs e pequenos presentes), de valor unitário inferior a US$ 5,00: 20 unidades, no total, desde que não haja mais do que 10 unidades idênticas;

f) bens não relacionados nos itens “a” a “e”: 10 unidades, no total, desde que não haja mais do que 3 unidades idênticas.

Compras no Free Shop
Quando retornar ao Brasil o brasileiro tem direito a adquirir produtos com isenção de tributos nas lojas francas (duty free shops) dos portos e aeroportos, mas, somente após o desembarque e antes de sua apresentação à fiscalização aduaneira, o valor total é de até U$ 500.00 (quinhentos dólares dos Estados Unidos).

Esse valor não é debitado da cota de isenção de bagagem a que o viajante tem direito.

Além do limite global de U$ 500.00 (quinhentos dólares dos Estados Unidos), as mercadorias adquiridas nas lojas francas estão sujeitas aos seguintes limites quantitativos:
a) 24 unidades de bebidas alcoólicas, observado o quantitativo máximo de 12 unidades por tipo de bebida;
b) 20 maços de cigarros de fabricação estrangeira;
c) 25 unidades de charutos ou cigarrilhas;
d) 250g de fumo preparado para cachimbo;
e) 10 unidades de artigos de toucador;
f) 3 unidades de relógios, máquinas, aparelhos, equipamentos, brinquedos, jogos ou instrumentos elétricos ou eletrônicos;

Menores de 18 anos, mesmo acompanhados, não podem adquirir bebidas alcoólicas e artigos de tabacaria.

Obs.: Bens adquiridos nas lojas francas do Brasil, no momento da partida, nas lojas duty free no exterior e os adquiridos em lojas, catálogos e exposições duty free dentro de ônibus, aeronaves ou embarcações de viagem têm o mesmo tratamento de outros bens adquiridos no exterior, passando a integrar a bagagem do viajante.

Em resumo, essas mercadorias não aproveitam do benefício da isenção concedido às compras nas lojas francas do Brasil, efetuadas no momento da chegada do viajante.

Enfermeira é suspensa por 20 anos após fazer sexo com paciente terminal

A enfermeira norte-americana Amber Van Brunt, de Shawnee, no estado de Oklahoma, luta para recuperar sua licença de trabalho, depois de uma decisão que a proíbe de exercer a profissão por 20 anos por ter tido relações sexuais com um paciente terminal sob seus cuidados, informou a imprensa local.

Amber, de 33 anos, vai comparecer nesta quarta-feira (19) diante de um juiz do condado de Oklahoma para pedir o cancelamento da decisão, tomada em agosto pelo comitê de enfermagem de Oklahoma.

O advogado de Amber disse que a relação foi consensual e que não aconteceu durante o expediente da enfermeira, mas sim quando ela o visitava "como amigo". Apesar disso, ela admite que "errou", por inexperiência, e que está arrependida.

O comitê de enfermagem afirmou que há provas de que a relação ocorreu nas horas de trabalho da enfermeira, mas afirmou que isso é "irrelevante", porque, mesmo se fosse em horário de folga, o relacionamento seria considerado antiprofissional.

Amber começou a cuidar de Chris Reiter, de 43 anos, na casa dele, em novembro de 2009. Casado, ele sofria da doença de Lou Gehrig, uma doença degenerativa do sistema nervoso. Vivia em cadeira de rodas, e os médicos previam que teria no máximo seis meses de vida.

A mulher de Chris, Liz, de 41 anos, afirmou que suspeitou do caso. Ela questionou o marido, que negou tudo.

Mas, posteriormente, ela descobriu e-mails trocados entre os amantes e que comprovavam o caso.

Liz afirmou que se sentiu "traída", depois de todos os cuidados que teve com o marido, com quem era casada desde 1996 e com quem tinha dois filhos.

Ele chegou a tentar suicído ao saber que Amber estava grávida de outro homem, segundo o relatório do comitê. Tomou uma overdose de relaxantes musculares, e foi salvo pela própria Amber, que ligou para o telefone de emergência.

Depois da tentativa de suicídio, Chris foi hospitalizado e nunca mais voltou para casa, morrendo em 21 de maio. Ele teria dito que foi "seduzido" e "estragou seu casamento", segundo a versão de Liz.

Liz denunciou Amber e depois se mudou com os filhos para o estado americano de Nebraska.

G1 Mundo


If you are not the intended addressee, please inform us immediately that you have received this e-mail in error, and delete it. We thank you for your cooperation.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

LISTA INDESEJÁVEL - Os piores filmes do ano


O blog Vulture, da revista americana 'New York', elaborou uma lista dos 10 piores filmes do ano, de acordo com sua opinião. Ela traz filme bastante criticados, como 'Lembranças' e 'Gente Grande', mas surpreende ao apontar 'Cisne Negro', cotado para vencer o Oscar, como um dos piores do ano.

Veja abaixo a lista com os filmes e comentários:
1° lugar: 'Sex and the City 2' - é acusado de ser acéfalo e racista.

2° lugar: 'Entrando numa Fria Maior Ainda com a Família' - segundo o site, o elenco parece desmotivado, como se eles tivessem feito a seqüência apenas pelo dinheiro.

3° lugar: 'O Último Mestre do Ar' - de acordo um crítico de São Francisco citado pelo site, o filme de M. Night Shyamalan traz "personagens bobos presos a uma batalha sem importância".

4° lugar: 'Gente Grande' - "ninguém se importou em escrever um roteiro", de acordo com um crítico da Filadélfia.

5° lugar: 'Alice no País das Maravilhas' - a versão de Tim Burton para a clássica história de Lewis Carroll foi considerada ofensiva à obra original.

6° lugar: 'Além da Vida' - teve muitos elogios, mas desagradou  muitos críticos. Eles disseram que esperavam um filme mais focado nos fantasmas ou na mensagem positiva, sem meios-termos.

7° lugar: 'For Colored Girls' - até foi elogiado pela Times, mas não agradou a maioria dos críticos.

8° lugar: 'Cisne Negro' - os responsáveis pela lista acham que todos os conflitos do filme poderiam ser evitados se as personagens femininas tivessem uma vida sexual mais satisfatória.

9° lugar: 'Deu a Louca nos Bichos' - A comédia infantil estrelada por Brendan Fraser passou despercebida pelas salas de cinema, mas os críticos que foram obrigados a ver o filme ficaram ofendidos. O chefe da Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles sentiu vontade de "chutar o queixo dos realizadores".

10° lugar: "Lembranças" - O filme não agradou em seu conteúdo, mas o desfecho foi a razão definitiva para o desgosto dos críticos.

Cineminha

 



If you are not the intended addressee, please inform us immediately that you have received this e-mail in error, and delete it. We thank you for your cooperation.

Ex-presidente do Haiti retorna ao país depois de 25 anos de exílio


O ex-presidente do Haiti Jean-Claude Duvalier retornou ao país no final da tarde deste domingo (16), após permanecer 25 anos exilado na França. A informação foi divulgada primeiramente pela Agência France Presse e confirmada ao G1 pelo embaixador do Brasil no Haiti, gor Kipman.

"Ele [ Duvalier] veio com bilhete de ida e volta. O bilhete dele é para o dia 20. Resta saber se ele vai voltar. Por enquanto, não dá nem para imaginar o que vai acontecer nas ruas a partir de amanhã [segunda-feira]", disse ao G1, por telefone, o embaixador do Brasil.
Apelidado de  "Baby Doc", Duvalier foi presidente do Haiti entre 1971 e 1986 e foi retirado do poder por uma revolta popular. Aos 59 anos, ele é acusado de ter desviado mais de US$ 100 milhões em obras sociais.

Duvalier volta ao país em um momento tenso da política local.  O segundo turno das eleições, que estava marcado para este domingo, foi adiado e ainda não tem data para ocorrer.

Uma comissão da Organização dos Estados Americanos (OEA) esteve nas últimas semanas fazendo um relatório sobre o pleito em solo haitiano. O material já foi entregue para o presidente René Preval.  No relatório, a OEA recomenda que o candidato governista à Presidência se retire do segundo turno das eleições.

Segundo o embaixador barsileiro no Haiti, ainda não há informações de que Duvalier esteja apoiando algum dos candidatos que têm chance de disputar o segundo turno. Ainda na noite deste domingo, segundo o embaixador, o ex-presidente terá reuniões com grupos políticos na captal haitiana.

Minustah
A Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), que desde 2004 atua no país sob o comando do Brasil, não recebeu nenhuma informação oficial sobre o retorno do ex-presidente.


Segundo a Minustah, que é responsável pela segurança do país, juntamente com a polícia haitiana, ainda não há um plano de reforço previsto devido à presença do ex-presidente no país. Além do Brasil, outros 18 países atuam na missão no país caribenho.

Em entrevista ao G1 na última segunda-feira (10), o general brasileiro Luiz Guilherme Paul Cruz, responsável pelas tropas dos 19 países da Minustah, disse que só após o país conseguir uma estabilidade política, com um novo presidente empossado, será possível visualizar os próximos passos da missão.

No ano passado, o Brasil aumentou de 1,3 mil para 2,2 mil o contingente militar no país. A expectativa de começar uma retirada gradual das forças militares a partir de 2011, como era previsto antes do terremoto que atingiu o país no dia 12 de janeiro de 2010, não deverá se concretizar, segundo Paul Cruz.

"A resolução do Conselho de Segurança [da ONU] me determina fazer uma avaliação da questão de segurança e estabilidade para propor uma possível redução dos efetivos daqui. Eu não trabalho com datas”, disse o general ao G1, por telefone.

G1 Mundo


If you are not the intended addressee, please inform us immediately that you have received this e-mail in error, and delete it. We thank you for your cooperation.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

O brownie perfeito


Sempre fiquei imaginando as privações da vida de quem tem alergia a leite, ovo, camarão, amendoim.

Quando uma prima minha foi diagnosticada com intolerância a glúten então, tudo o que passava pela minha cabeça eram as centenas de coisas que ela nunca mais poderia comer.

 
Pizzas, massas, biscoitos, bolos, pães, salgadinhos, empadões, tortas, quiches, cereais,  cerveja…

A lista é infinita.

Tudo parecia ter um dos quatro vilões para quem tem doença celíaca: trigo, aveia, centeio e cevada. E ainda me surpreendi ao descobrir que podia haver glúten nos lugares mais inusitados: hambúrgueres, linguiças, molhos, chocolate.

 
Uma ida ao restaurante exigia um pouco de paciência e várias idas e vindas dos garçons até a cozinha. E o pior: ela mora em Roma!
 
Mas, com o tempo, me acostumei às adaptações que ela teve de fazer e este ano tivemos um natal sem glúten lá em casa.
 
Na verdade, nem foi tão dramático assim. Muitas receitas podem ser adaptadas usando farinha de milho, maisena, fécula de batata, farinha de mandioca, polvilho doce, polvilho azedo.
 
E os supermercados aqui na Grã-Bretanha tem uma vasta oferta de produtos sem glúten, de pizza a vários tipos de pães e até cupcakes. As outras refeições durante a visita da minha prima já estavam garantidas.
 
Para quem vive no Brasil pode ser um pouco mais difícil encontrar tantas opções facilmente. Então, aqui vai um consolo.
 
Esta receita de brownie está em um livro da britânica Nigella Lawson e quando vi que não levava farinha, imediatamente mandei uma cópia para minha prima. Garanto que vale a pena para celíacos e não celíacos.
 
O brownie sem farinha está lá no fundo da foto da ceia, meio quebradinho, mas sumiu da mesa em segundos. Acompanhado de sorvete de creme, é imbatível.
 
Ingredientes
 
225g de chocolate amargo, mínimo de 70% de cacau
225g de manteiga
2 colheres de chá de essência de baunilha
200g de açúcar
3 ovos batidos
150g amêndoas moídas
100g nozes em pedaços (eu normalmente faço sem)
 
Modo de Fazer
 
1. Pré-aqueça o forno a 170ºC. Derreta o chocolate e a manteiga no fogo baixo em uma panela mais pesada ou em banho-maria.
2. Tire a panela do fogo, misture o açúcar e a baunilha e deixe esfriar um pouco.
3. Misture os ovos (já batidos) ao conteúdo da panela junto com as amêndoas moídas e as nozes. Coloque a mistura em um tabuleiro quadrado de 24 centímetros.
4. Asse no forno por 25 a 30 minutos até que a superfície fique crocante e o meio ainda esteja bem molhadinho. Espere esfriar para cortar em 16 quadrados.

 
 BBC à Mesa
If you are not the intended addressee, please inform us immediately that you have received this e-mail in error, and delete it. We thank you for your cooperation.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Os melhores países para … quase tudo

A revista norte-americana Newsweek fez uma  lista dosmelhores lugares para colocar em prática uma série de atividades. Desde um despretensioso jantar a uma cirurgia plástica, passando pelos países ideais para ter um filho, envelhecer ou ser um rapper. Para acompanhar a seleção, a publicação convidou o artista Frank Chimero para ilustrar cada item da lista. Usando sempre o formato das nações citadas, ele criou ilustrações divertidas. Confira!

O MELHOR PAÍS PARA JANTAR
Espanha - Muito além da paella, a Espanha também é a terra de criações como o doce de foie-gras e o presunto de tapioca, inventadas por chefs como Ferrán Adrià, o atual papa da gastronomia

PARA FAZER SEXO
República Tcheca - Segundo pesquisa global sobre sexo da Durex, uma das maiores fabricantes de camisinha no mundo,  “os tchecos fazem sexo tanto quanto os franceses, começam sua vida sexual tão cedo como os holandeses e temem doenças sexualmente transmissíveis tanto quanto os italianos”

PARA VIAJAR DE CARRO
África do Sul – A viagem de 530 km entre Johannesburgo e a Cidade do Cabo leva a paisagens paradisíacas, passando por praias, penhascos e enormes planícies onde se vê a vida selvagem

PARA OUVIR MÚSICA
Mali - A cidade é atualmente o centro musical do Oeste da África e também a sede do festival anual Au Desert, que atrai os melhores músicos de música folk do mundo

O MELHOR CLIMA
Malta - Nesta terra raramente chove entre abril e agosto. Os longos e secos verões dão lugar a pequenos e fracos invernos. Durante o outono e a primavera, ventos vindos do norte da África mantêm o clima temperado

PARA FAZER CIRURGIA PLÁSTICA
Brasil – Nenhum outro país conta com tantos cirurgiões plásticos per capita como aqui. A indústria do setor movimenta US$ 15 bilhões e atrai um grande número de turistas

PARA TER UM CACHORRO
Bélgica – No país do chocolate e da batata frita, os cachorros fazem parte da família. Eles podem entrar em supermercados, restaurantes, eventos esportivos, trens e até festivais de música

PARA TER UM FILHO
França
- Ser uma mãe francesa não é nada mal. As mulheres recebem sete meses de licença remunerada e pagam um  plano de saúde de baixo custo. Se as mamães ficam doentes, o governo envia alguém para lavar a roupa da família. Nada mal, não?


PARA SER GAY
Holanda - O casamento entre duas pessoas do mesmo sexo é permitido na Holanda desde 2001. A parada gay anual de Amsterdã é considerada a festa ‘mais quente’ do planeta

PARA ENVELHECER
Japão - Os idosos representam um quinto da população japonesa. Lá, além de serem extremamente respeitados, eles recebem boas aposentadorias, têm a maior expectativa de vida do planeta e um feriado nacional para honrá-los, o Keirô No Hi

PARA EMPINAR PIPA
Índia – Empinar pipa no telhado faz parte do cotidiano na Índia. A cada ano, em 14 de janeiro, o festival internacional de pipa, Makar Sankranti, atrai mais de um milhão de fãs de 36 países

PARA SER UM RAPPER
Suíça – No país, nenhum rapper precisa de guarda-costas ou colete à prova de balas. Os músicos também não têm dificuldade de emplacar nas rádios, nem de vender todos os ingressos de seus shows.

O que você achou do ranking? Concorda com os vencedores? O que te pareceu errado?

Época Negócios

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Sites com produtos falsificados recebem mais de 53 bilhões de visitas anuais

Estudo da MarkMonitor estima que o impacto econômico da pirataria online e a venda de material falsificado pode chegar a US$ 200 bilhões anuais

Agência EFE

As páginas da internet que oferecem produtos falsificados recebem mais de 53 bilhões de visitas por ano no mundo todo, segundo um estudo publicado nesta terça-feira (11/01/2011) pela companhia antifraude digital MarkMonitor, com sede na Califórnia.

A pesquisa, feita a partir de uma amostra com 22 casos, assinala que a grande quantidade de tráfego gerado por sites de pirataria evidencia a "complexidade" de encontrar uma solução para este problema global, assim como a venda na internet de produtos falsificados.

No Brasil, mais de 70 milhões compram produtos pirata

Os sites que distribuem material pirateado, como artigos de luxo e remédios, superam as 92 milhões de visitas anuais, informa o estudo. A MarkMonitor estima que o impacto econômico em nível mundial da pirataria online e a venda de material falsificado pode chegar a US$ 200 bilhões anuais.

Os três sites com conteúdo pirateado mais populares são "RapidShare.com", "Megavideo.com" e "Megaupload.com", e só entre elas somam 21 bilhões de visitas anuais.

Os responsáveis do estudo advertem que estes resultados foram obtidos com uma "pequena" amostra de sites, o que sugere que o problema da expansão da pirataria é na realidade "muito maior".

Globo.com


Sem querer passar por puritano e sabendo que a pirataria é um problema super complexo porque passa por falta de oportunidade de emprego, de educação de desenvolvimento social e isto somente quando falamos na pessoa. Se envolvermos o estado neste circulo vicioso podemos falar em colonização exploratória, falta de desenvolvimento econômico, falta de políticas sociais e uma série de outras faltas.

Como disse anteriormente o problema é complexo e além de passar pela minha visão exposta acima, passa por outras que não citei.

Gostaria de saber a sua opinião sobre isto.

Um grande beijo a todos.

If you are not the intended addressee, please inform us immediately that you have received this e-mail in error, and delete it. We thank you for your cooperation.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Narração de uma depilação feita por uma mulher

Foi assim que decidi, por livre e espontânea pressão de amigas, me render à depilação na virilha.

Falaram que eu ia me sentir dez quilos mais leve. Mas acho que pentelho não pesa tanto assim.

Disseram que meu namorado ia amar e que eu nunca mais ia querer outra coisa.
Eu imaginava que ia doer, porque elas me avisaram que isso aconteceria. Mas não esperava que por trás disso, e bota por trás nisso, havia toda uma indústria pornô-ginecológica-estética.

- Oi, queria marcar depilação com a Penélope.
- Vai depilar o quê?

- Virilha.
- Normal ou cavada?

E eu nem sabia o que era uma virilha cavada. Mas já que era pra fazer, quis fazer direito.

- Cavada mesmo.
- Amanhã, às... Deixa eu ver...13h?
- Ok. Marcado.


Chegou o dia em que perderia dez quilos. Almocei coisas leves, porque não o que me esperava, coloquei roupas bonitas, assim, pra ficar chique. Escolhi uma calcinha apresentável. E lá fui.


Assim que cheguei, Penélope estava esperando.

Moça alta, mulata, bonitona. Oba, vou ficar que nem ela, legal.
Pediu que eu a seguisse até o local onde o ritual seria realizado. Saímos da sala de espera e logo entrei num longo corredor.

De um lado a parede e do outro, várias cortinas brancas. Por trás delas ouvia gemidos, gritos, conversas.

Uma mistura de Calígula com O Albergue.
Já senti um frio na barriga ali mesmo, sem desabotoar nem um botão. Eis que chegamos ao nosso cantinho: uma maca, cercada de cortinas.


- Querida, pode deitar.


Tirei a calça e, timidamente, fiquei lá estirada de calcinha na maca. Mas a Penélope mal olhou pra mim.

Virou de costas e ficou de frente pra uma mesinha, ali estavam os aparelhos de tortura.
Vi coisas estranhas.

Uma panela, uma máquina de cortar cabelo, uma pinça.
Meu Deus, era O Albergue mesmo.
De repente ela vem com um barbante na mão, fingi que era natural e sabia o que ela faria com aquilo, mas fiquei surpresa quando ela passou a cordinha pelas laterais da calcinha e a amarrou bem forte.


- Quer bem cavada?
- É... é, isso.


Penélope então deixou a calcinha tampando apenas uma fina faixa da Abigail, nome carinhoso de meu órgão, esqueci de apresentar antes.

- Os pêlos estão altos demais. Vou cortar um pouco senão vai doer mais ainda.
- Ah, sim, claro.


Claro nada, não entendia porra nenhuma do que ela fazia. Mas confiei.

De repente, ela volta da mesinha de tortura com uma espátula melada de um líquido viscoso e quente (via pela fumaça).

- Pode abrir as pernas.
- Assim?
- Não, querida. Que nem borboleta, sabe? Dobra os joelhos e depois joga cada perna pra um lado.
- Arreganhada, né?


Ela riu. Que situação.

Então, Pê passou a primeira camada de cera quente em minha virilha virgem.
Gostoso, quentinho, agradável. Até à hora de puxar.

Foi rápido e fatal.
Achei que toda a pele de meu corpo tivesse saído e que apenas minha ossada havia sobrado na maca.

Não tive coragem de olhar.

Achei que havia sangue jorrando até o teto.

Até procurei minha bolsa com os olhos, já cogitando a possibilidade de ligar para o SAMU.
Tudo isso buscando me concentrar em minha expressão, para fingir que era tudo supernatural.

Penélope perguntou se estava tudo bem quando me notou roxa. Eu havia esquecido de respirar. Tinha medo de que doesse mais.


- Tudo ótimo. E você?


Ela riu de novo como quem pensa "que garota estranha". Mas deve ter aprendido a ser simpática para manter clientes.

O processo medieval continuou.
A cada puxada eu tinha vontade de espancar Penélope.
Lembrava de minhas amigas recomendando a depilação e imaginava que era tudo uma grande sacanagem, só pra me fazer sofrer. Todas recomendam a todos porque se cansam de sofrer sozinhas.

- Quer que tire dos lábios?
- Não, eu quero só virilha, bigode não.
- Não, querida, os lábios dela aqui ó.


Não, não, pára tudo. Depilar os tais grandes lábios? Putz, que idéia. Mas tope, quem está na maca tem que se f..... mesmo.


- Ah, arranca aí. Faz isso valer à pena, por favor.

Não bastasse minha condição, a depiladora do lado invade o “cafofinho” da Penélope e dá uma conferida na Abigail.


- Olha, tá ficando linda essa depilação.
- Menina, mas tá cheio de encravado aqui. Olha de perto.


Se tivesse sobrado algum pentelhinho, ele teria balançado com a respiração das duas.

Estavam bem perto dali. Cerrei os olhos e pedi que fosse um pesadelo.
"Me leva daqui, Deus, me teletransporta".
Só voltei à terra quando entre uns blábláblás ouvi a palavra pinça.


- Vou dar uma pinçada aqui porque ficaram um pelinhos, tá?
- Pode pinçar, tá tudo dormente mesmo, tô sentindo nada.


Estava enganada.


Senti cada picadinha daquela pinça filha da mãe arrancando os cabelinhos resistentes da pele já dolorida. E quis matá-la, mas mal sabia que o motivo para isso ainda estava por vir.


- Vamos ficar de lado agora?
- Hein?
- Deitar de lado pra fazer a parte cavada.


Pior não podia ficar. Obedeci à Penélope.
Deitei de ladinho e fiquei esperando novas ordens.


- Segura sua bunda aqui?
- Hein?
- Essa banda aqui de cima, puxa ela pra afastar da outra banda.

Tive vontade de chorar.

Eu não podia ver o que Pê via. Mas ela estava de cara para ele, o olho que nada vê.
Quantos haviam visto, à luz do dia, aquela cena?nNem minha ginecologista.

Quis chorar, gritar, peidar na cara dela, como se pudesse envenená-la.
Fiquei pensando nela acordando à noite com um pesadelo. O marido perguntaria:


- Tudo bem, Pê?
- Sim... sonhei de novo com o c... de uma cliente.


De repente fui novamente trazida para a realidade.
Senti o aconchego falso da cera quente besuntando meu Twin Peaks, não sabia se ficava com mais medo da puxada ou com vergonha da situação.
Sei que ela deve ver uns mil por dia, aliás, isso até alivia um pouco minha situação.
Por que ela lembraria justamente do meu entre tantos?

E aí me veio o pensamento: peraí, mas tem cabelo lá?
Fui impedida de desfiar o questionamento, Pê puxou a cera.

Achei que a bunda tivesse ido toda embora.
Num puxão só, Pê arrancou qualquer coisa que tivesse ali.
Com certeza não havia nem uma preguinha pra contar a história mais.
Mordia o travesseiro e grunhia ao mesmo tempo. Sons guturais, xingamentos, preces, tudo junto.


- Vira agora do outro lado.


Porra.. por que não arrancou tudo de uma vez?
Virei e segurei novamente a bandinha e então, piora. A bruaca da salinha do lado novamente abre a cortina.


- Penélope, empresta um chumaço de algodão?


Apenas uma lágrima solitária escorreu de meus olhos. Era dor demais, vergonha demais. Aquilo não fazia sentido. Estava me depilando pra quem?

Ninguém ia ver  tão de perto daquele jeito. Só mesmo Penélope, e agora a vizinha inconveniente.


- Terminamos. Pode virar que vou passar maquininha.
- Máquina de quê?!
- Pra deixar ela com o pêlo baixinho, que nem campo de futebol.
- Dói?
- Dói nada!
- Tá, passa essa merda...
- Baixa a calcinha, por favor.


Foram dois segundos de choque extremo.

Baixe a calcinha, como alguém fala isso sem antes pegar no peitinho?
Mas o choque foi substituído por uma total redenção.
Ela viu tudo, da perereca ao c...
O que seria baixar a calcinha?
E essa parte não doeu mesmo, foi até bem agradável.


- Prontinha. Posso passar um talco?
- Pode, vai lá, deixa a bicha grisalha.
- Tá linda! Pode namorar muito agora.


Namorar...namorar... eu estava com sede de vingança.
Admito que o resultado é bonito, lisinho, sedoso. Mas doía e incomodava demais. Queria matar minhas amigas.

Queria virar feminista, morrer peluda, protestar contra isso.

Queria fazer passeatas, criar uma lei anti-depilação cavada.
Queria comprar o domínio,
Queria tudo...menos, namorar!

Recebido por e-mail (autor desconhecido)


domingo, 2 de janeiro de 2011

2011

A cada dia de nossa vida, aprendemos com nossos erros ou nossas vitórias, o importante é saber que todos os dias vivemos algo novo.

Que este Novo Ano que se inicia, possamos viver intensamente cada momento com muita paz e esperança, pois a vida é uma dádiva e cada instante é uma benção de Deus.

Autor Desconhecido.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

BlogPlay

Share your links easily.